You are here

Boletim Informativo da CDU da Nazaré - ABRIL 2014

A VAGA 

Boletim Informativo da CDU da Nazaré - ABRIL 2014

*******************************************

Balanço dos primeiros seis meses da governação PS

Tal como afirmámos vezes sem conta, em contexto de campanha eleitoral e, fundamentalmente, aquando dos confrontos diretos entre candidaturas, ora nas rádios, ora nas sessões públicas de debate, tínhamos e temos razão, quando alertávamos para o desastre que esta terra iria assistir se a população não confiasse o seu voto na CDU – a única força política que nunca mentiu, nunca prometeu, nem nunca pintou cenários coloridos quando a realidade que vivemos é demasiado negra.

Os partidos do arco da desgraça, local e nacional, PS e PSD/CDS, conduziram a Nazaré à mais negra das fases da sua história democrática. Mas o mais preocupante é que a saga de destruição e de traição ao povo que neles confiou o seu voto, não tem fim à vista.

 “Mais importante que prometer, estaria a coerência, a competência, a capacidade de trabalho e a entrega à causa pública, de quem fazia tais promessas” – dizíamos, à época das eleições e tínhamos razão. Não foi necessário esperar muito para constatar que traíram, traem e continuarão a trair quem neles confiou.

Só assim se explica que em tão pouco tempo, e depois de terem afirmado e prometido precisamente o contrário, tenham aderido ao PAEL, tenham aumentado fortemente os preços de bens e serviços essenciais à população, tenham dispensado trabalhadores de forma selvática, deixem um concelho com níveis de falta de limpeza geral nunca vistos (em particular a praia da Nazaré), que suprimam os horários do elevador de forma absolutamente absurda, que diminuam os horários de abertura ao público da Biblioteca Municipal, que eternizem a entrega de documentos fundamentais para que se exerça de forma competente uma oposição séria e responsável (fundamentalmente no que toca à informação sobre os vencimentos dos seus escolhidos. Porque será?). Que deixem a Pedralva num estado lastimável, sem que indiquem o que vai acontecer ali, que tenham aumentado o IMI para a taxa máxima, e que, de forma desnorteada, mandem milhares de cartas (que logo ficariam sem efeito, depois de terem notado o tremendo disparate cometido) para cobrar o saneamento referente a 2007, quando os próprios, tal como nós, se opuseram ao anterior governo municipal em relação à mesmíssima questão! Nem as viagens ao estrangeiro, na procura de sonhos dificilmente realizáveis, valeram de grande coisa a este executivo. Como se não bastasse, tentam desvirtuar o conceito de Mercado Municipal, permitindo a instalação de grossistas que irão destruir, literalmente, a “Alma” de um verdadeiro Mercado, de produtos locais, comercializados por micro empresários que vivem já a braços com dificuldades extremas. É a tudo isto que chamam “governar para as pessoas”?

O PS com Monterroso destruiu a credibilidade da Nazaré com as suas manobras muito pouco recomendáveis, sendo dos primeiros autarcas do País com casos de justiça. O PSD de Jorge Barroso devastou e desbaratou as finanças da autarquia, hipotecando a vida de milhares de munícipes durante as próximas décadas. Os primeiros seis meses de governação PS com Walter Chicharro, no essencial, chegam a ser confrangedores, tal é a falta de soluções e de lucidez!

Ajustando o seu lema nas autárquicas: PS um projeto de alguns para poucos.

Uma breve viagem pelas contradições do PS e de quem o lidera na Nazaré.

Walter Chicharro ao Região de Cister em 22.8.2013

Já temos investimento atraído e já estamos a fazer a ponte com empresas nazarenas no Canadá, criando condições para que, a breve prazo, as empresas se possam fixar”

“A Nazaré está desmazelada, o concelho está sujo, e tem um grande problema, a falta de captação e criação de emprego”.

Walter Chicharro à Rádio Mais Oeste em 17.9.2013

Walter Chicharro diz que o PS há muito que recusa aumentar os impostos e aceitar o PAEL, cujas principais linhas orientadoras “são a venda de património, redução de custos com pessoal”.

O candidato do PS defende ainda o fim de cargos políticos “pagos a peso de ouro”

Walter Chicharro destacou que o PS tem “um projeto feito com todos e para todos e uma candidatura responsável e com capacidade para uma solução para os problemas financeiros da autarquia”.

Walter Chicharro ao Região da Nazaré 24.9.2013

O candidato do PS reafirma a sua posição contra o Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) e sublinha o facto de que “não é esse o caminho”, garantindo que “o PS tem propostas para apresentar e resolver o problema da dívida da Nazaré.”

Revela, então, que o seu percurso “não vai pela redução de pessoal, mas sim pela questão da despesa corrente”,

Revela, também, que esteve reunido com um empresário russo da área do turismo, “que tem casa na Nazaré e tem trazido muita gente ao concelho e que quer sair da Rússia e internacionalizar os seus negócios.”

Outra área em que o candidato aposta é a aquacultura, sublinhando o facto de já estar a trabalhar com investidores, “onde há possibilidade de, a breve prazo, um negócio de aquacultura ser instalado na Nazaré”.

Diz ainda que - “Esta equipa não tem nada a ver com estes últimos 20 anos. Não gerou dívida, nem deixou o concelho no estado desmazelado, sujo, abandonado e com dificuldades claras em todos os estratos sociais”-.

A atividade política na Nazaré desde as últimas eleições autárquicas.

Passados que estão apenas seis meses, para onde foram parar as várias dezenas de elementos que compuseram as várias listas que concorreram aos órgãos municipais? Onde estão os escritores de ocasião, os fazedores de opinião, os profetas das mil e uma receitas para resolverem todos os males? Onde andarão agora? Sabemos que o tempo é duro e a luta custa imenso, sai-nos do corpo, leva-nos horas infindáveis em busca de um projeto alternativo para o povo e para o país! Onde estão?

A luta por um mundo melhor para todos, faz-se ao minuto, construindo passo a passo uma consciência coletiva que nos conduzirá, mais cedo ou mais tarde, a uma madrugada inteira e limpa, como há quarenta anos que não se vê. Mas para isto, não há sucessos imediatos ou repentinos, nem endeusamentos de ninguém, há trabalho, muito trabalho!

Onde estão esses grupos, que se dissolvem mal se ouve pela rádio o resultado do escrutínio? Quantas vezes reuniram nestes seis meses, para delinearem estratégias para travar este desastre que se abate sobre nós? Onde estão os jornais que chegavam gratuitos a todas as casas? Talvez, daqui a pouco mais que 3 anos, um mês antes das próximas autárquicas, se o País ainda o for até lá, aí aparecerão felizes e contentes a dividir, iludidos, manipulados, mal conduzidos, ludibriados… mas enfim, a compor listas e mais listas que dão em coisa nenhuma ou na resolução da vida pessoal dos seus lideres!

Neste entretanto, sempre o PCP e os eleitos pela CDU, a denunciar, a combater, a dignificar a Assembleia Municipal da Nazaré, pelo seu volume de trabalho e pela capacidade de intervenção. Sempre os mesmos, lada a lado, todos os dias, a dar visibilidade e denunciando as reais dificuldades das pessoas, dos trabalhadores, dos micro e pequenos empresários, dos pensionistas, dos espoliados por estes governos (locais e nacionais) de capachos do grande capital. Sempre os eleitos pela CDU, a apresentar o maior número de propostas, de moções, de indagações, no acompanhamento e na fiscalização da acção do executivo municipal, ainda que isso nos seja conscientemente dificultado, tudo constantemente em busca de soluções credíveis e viáveis para o município e para o país, prometendo sempre a mesma coisa – trabalho, honestidade, entrega e dedicação à causa pública.

 A solução está na coerência de quem nunca abandona a luta por um mundo mais justo, solidário e equilibrado – a CDU.

O Grupo de Trabalho da CDU da Nazaré.